E o corpo ficou pronto para novos desafios

grafico_imc

Ao fim de 5 meses a perder peso, graças a dieta e exercício físico feito de forma regular, tinha atingido o peso que seria razoável para manter no futuro. Actualmente está acima dos 82,8 que atingi em Junho de 2010, mas a questão é que a massa muscular também é maior. Entre os 84 e os 85Kg, é o peso que tenho conseguido manter até hoje.

Antes disto, não é que eu comesse muito mal ou fizesse grandes asneiras. Comia era muito. Depois havia aquela fatia de bolo ao deitar, montes e montes de pão com manteiga, queijo (perdição do caraças), enfim, tudo coisas boas. Na lista de perdições, ao pequeno-almoço, por vezes gostava do meu galão com um croissant com creme misto. Até me babo ao lembrar disto. Um croissant com creme de ovo, com queijo e fiambre. Mistura fantástica. Eram estes exageros que iam entupindo a máquina, fazendo-a aumentar progressivamente de volume e peso.

Em relação à dieta, a partir de Fevereiro de 2010, foi isto o ue mudou: Pequeno-almoço (um copo de leite magro e uma fatia de pão com queijo ‘Vaca que Ri’ Light ou doce sem adição de açucar); Meio da manhã (um iogurte 0% de gordura e açucar); Almoço (prato com grelhado de carne magra ou peixe – perú, frango, salmão – acompanhado com um pouco de arroz e muita salada); Pelas 15:30 (uma peça de fruta); Pelas 17:30 (um iogurte 0% de gordura e açucar); Jantar (sopa ou uma salada e uma gelatina 0%); Ceia (um copo de leite magro ou um iogurte 0% de gordura e açucar ou uma gelatina 0%). Haviam nuances, mas em termos gerais, era isto. Por iniciativa própria, os dois cafés diários passaram a ser bebidos sem açucar. Actualmente, o pequeno almoço foi alterado para uma taça de cereais misturados com um iogurte e duas peças de fruta (laranja e pêssego, se houver), e o jantar foi alterado para um menú semelhante ao do almoço. O resto mantém-se praticamente sem alterações.

Em relação ao exercício físico, corre-se para emagrecer ou emagrece-se para correr? Uma coisa é fazer um corpo de 85Kg bater contra o alcatrão. Outra bem diferente é dizer a esse corpo para pegar num peso de 15Kg e continuar a tentar correr. As articulações, musculos e todas as parteis móveis do corpo que participam no acto de correr, ficarão certamente muito agradecidas se o peso a movimentar for o menor possível. Talvez ainda fale (mal) aqui do “Peso Pesado”. Isto para dizer que só pensava no esforço e na violência que estava a ser aplicada nas articulações daqueles concorrentes com 140 ou 170Kg, incentivados a correr em cima de uma passadeira.

Eu tentei começar a correr com quase 100Kg e os resultados foram bastante frustrantes. Podia apenas fazer dieta e tentar começar a correr quando o corpo estivesse mais leve, mas também é certo que os resultados de uma dieta serão incomparavelmente melhores se a boca ingerir menos e o corpo gastar mais energia. E foi assim que me lembrei da natação. Até aos 18 anos era frequentador habitual de uma piscina, e por isso, agora era ‘só’ uma questão de voltar a por em prática aquilo que eu já havia praticado. E tal como a bicicleta, é coisa que nunca se esquece.

Foi a melhor decisão. Em pouco tempo estava a fazer natação 4 vezes por semana. Nas primeiras vezes, fazer 300m ou mesmo 500m era o suficiente para me deixar com vontade de pedir uma botija de oxigénio. E saliente-se que essa distância era percorria com várias paragens. Mas o treino é uma coisa fantástica. Para o fim já fazia 1200m, uma distância definida não pela resistência, mas pelo tempo disponível para a percorrer numa piscina antes de ir trabalhar.

Algumas considerações.

Quem sou eu, modesto ex-Obeso-Tipo-I para dar conselhos ou opinar sobre isto dos nutricionimos, quando o que não faltam são sites e especialistas para o fazer. O que não faltam são dietas com títulos curiosos ou receitas infalíveis. No entanto, naquilo que sei pela minha mísera experiência, indico as seguintes sugestões e alertas.

Acho que muitos dos que querem emagrecem o pretendem fazer com base na lei do menor esforço. Isso leva-os a optar por medidas pouco habituais, que até podem ter efeitos surpreendentes. No entanto, são muitos os casos que ouvi falar em que Cicrano emagreceu X Kg à custa de batidos ou pílulas milagrosas que eliminam toda a gordura que encontram pelo caminho, e que, passado uns meses, voltam a ganhar X Kg ou mesmo X + Y Kg. Na minha opinião, sem exercício físico regular, saliento, regular, será muito difícil conseguir manter aquilo que se perdeu. As pessoas querem emagrecer mas não querem suar. Assim, é difícil.

Emagrecer só pela boca é possível. Alguns conseguem, mas eu não gostaria de estar na sua pele. Fico com a ideia que estão constantemente a fazer um orçamento de calorias, numa contabilidade exaustiva de ganhos e proveitos. Pior, se exagerarem, coisa normal num ser humano, vão ter de compensar reduzindo ainda mais nos dias seguintes aquilo que comem. Eu prefiro seguir um método que me permita manter um equilíbrio emocional ou motivacional. Algo que me permita fazer alguns exageros. Sem eles, só com privação, eu sei que irei derrapar. Por isso volto à questão do exercício físico. É ele, juntamente com cuidados na alimentação, que me fazem ir mantendo o peso num nível que considero óptimo (em relação ao que já tive antes). Um equilíbrio que me permite, por exemplo, saborear este prato uma vez por semana,

prato-de-massa

Massa, tomates cereja, cogumelos frescos, alho francês, courgete, cubos de peito de perú, queijo parmesão laminado, folhas de manjericão e molho de tomate

Emagrecer é caro. E nem me refiro ao custos dos tais produtos milagrosos ou dos 60€ da consulta da Nutricionista. Perder 16Kg, acredite, faz uma enorme diferença a nível do volume corporal. Se antes vestíamos um XXL e achávamos isso normal, sem esperança de um mudar, ao fim de alguns meses podemos passar a vestir o L. É aqui que se gasta muito dinheiro. Se antes até uma camisa XXL parecia pouco folgada ou quase justa, depois, irá parecer uma saca de batatas. Mas o pior acontece ao nível das calças. É a desgraça total. Em tempos cheguei a dar roupa que julgava nunca mais vestir. Voltar a caber ali? Impossível! Hoje estou arrependido de algumas doações. As calças não tinham folga. Depois, a folga é de 4 dedos. Por mais que se aperte o cinto para elas não cairem, o efeito é horrível. Só resta comprar umas novas. E camisolas de lã? A lista é extensa. Desta vez, ficou tudo arrumado sem hipótese de doação. Se tiver a infelicidade de voltar à situação antiga, pelo menos não terei de andar a comprar roupa nova.

Quem almoça fora poderá ter mais dificuldade em conseguir seguir um regime adequado. A maior parte dos locais facilita o consumo de gorduras e de comidas pouco saudáveis. Pagar pouco e ter uma refeição equilibrada não é fácil, e dizem que almoçar bom e barato, só levando a marmita para o trabalho. Eu não sei se vou revelar um segredo, mas, a solução para os meus problemas em almoçar fora foi encontrada no Pingo Doce, o tal do “Venha cá!”. 4,80€ com prato e salada à parte. Um local onde se podem comer ‘grelhados na hora’, entre posta de salmão, bife de perú ou frango. Foi uma grande descoberta e recomendo.

Já o tinha dito antes. O acto de emagrecer não é apenas por um motivo de estética. No meu caso, a tensão arterial voltou a valores normais, as análises ao sangue estão óptimas, o fígado ainda apresenta gordura, mas está muito, mas muito melhor, e disseram-me que deixei de ressonar. Fixe. O senão foi ter passado a sentir muito frio no Inverno. Ora vejam lá a falta que faz a gordura para proteger do frio.

Em Dezembro de 2009 parecia que me tinha habituado à condição de quase 100Kg. Hoje, nas alturas em que custa levantar da cama às 6 da manhã para ir para a Piscina, ou nos momentos em que os exageros alimentares são mais frequentes que o normal, penso sempre nos benefícios obtidos com o emagrecimento, e isso dá-me todo o incentivo necessário para fazer algo que me impeça de voltar a um IMC de 30,1 ou pior que isso.

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Corrida, Dieta, Exercício Físico, Gordura, IMC, Natação, Nutricionismo, Obesidade, Roupa, Saúde com as etiquetas , , , , , , , , , . ligação permanente.

2 respostas a E o corpo ficou pronto para novos desafios

  1. rita ferro diz:

    Obrigada, gostei muito!

  2. Pingback: Novamente o Slip | Ma Ke Jeto, Mosso on Sports

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s