“O Amor é Fodido”

lesao-esporte

“[…] O amor é fodido. Hei-de acreditar sempre nisto. Onde quer que haja amor, ele acabará, mais tarde ou mais cedo, por ser fodido. […]” – Miguel Esteves Cardoso

Num blogue onde se fala sobretudo de assuntos desportivos, até poderia falar de amor. Mas não. Uso o título deste livro para falar de outra coisa que, na definição do MEC, também se assemelha ao amor, a Lesão: “Uma lesão é … Hei-de sempre acreditar nisto. Onde quer que haja prática de desporto, mais tarde ou mais cedo, haverá lesão, e isso será …

Pois cá ando. Fiz o anti-inflamatório e, sinceramente, não creio que tenha feito grande coisa. É tão simples quanto isto: o joelho direito sinto que funciona lindamente, como se fosse uma peça de um daqueles relógios que o Ronaldo costuma ter no pulso. Já o joelho esquerdo, é impressão de lado, é impressão por baixo, é picadas, é pontadas, enfim.

Na 4ª Feira fui ao ginásio. Tinham passado 15 dias desde a consulta no médico, e por isso decidi ver o que isto dava. Foram 25 minutos a correr na passadeira com 2% e V8. A certa altura tive uma ‘impressão’, que passou, mas não houve sinal de dor. A verdade é que antes, das vezes que tentei correr, a ‘coisa’ aparecia por volta dos 5Km. Da próxima, no ginásio, vou tentar correr entre 30 a 35 minutos, antes de me aventurar a ir correr para a pista ou mesmo para estrada. Preciso ter a certeza que consigo correr sem problemas, para não ficar a coxear a meio de um treino. De qualquer forma, estou muito, muito, desconfiado deste joelho.

Estou impaciente, incomodado, chateado, desiludido e frustrado. Custa terminar uma meia-maratona com um resultado que agradou bastante e ser obrigado a parar com um problema físico onde não se tem a certeza sobre o que possa ser. Eu gosto das coisas certinhas, orientadas, planeadas, explicadas, identificadas e sobretudo, de prazos e datas. Passo-me com a desorganizaçao, a incerteza e a falta de prazos. Sendo o corpo humano uma máquina muito complexa, compreende-se que possam existir problemas cuja resolução seja complicada, onde a definição de prazos é muito arriscada. Pode acontecer assim como pode acontecer assado. E as lesões, cá para mim, são o exemplo ideal do caos, capazes de me levar ao desespero. Não, não tenho paciência. Quero voltar a correr, quero voltar às séries, aos treinos longos e quero voltar a entrar em provas. Bolas! Já provei, gostei e agora sinto falta. Andamos assim por aqui, com amor ao desporto. E se o amor é … a lesão também será ….

Esta entrada foi publicada em Lesão com as etiquetas . ligação permanente.

2 respostas a “O Amor é Fodido”

  1. Rute diz:

    Este último parágrafo quase que podia ter sido escrito por mim…
    E o MEC, que escreveu isso sobre o amor, nunca deve ter tido uma lesão… 🙂

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s