BH ZAPHIRE 6.9 2012

L27C2-T2

Na sequência deste post, na lista de itens em falta, esta foi a última aquisição através da loja G-Ride (link do artigo). Nesse post, a propósito da compra de uma bicicleta, tinha feito as seguintes considerações: «Ao contrário do fato térmico, este será um item utilizado a 100%, por isso, a sua escolha deverá ser cuidadosamente analisada. Eu não tenho conhecimentos suficientes ou experiência para dizer que aquela bicicleta, a mais barata da Decathlon, poderia ser a melhor para um novato treinar ou entrar em competições. Nem sei se poderia aguentar treinos muito longos. De forma intuitiva e sem ouvir mais opiniões, eu diria que sim. Se o objectivo é fazer 1 a 2 treinos por semana, e entrar numa prova de Triatlo apenas pelo gozo de participar, nada parece indicar que aquela bicicleta não servisse. Porém, tendo em conta que é de facto um item que será usado de forma intensa, por vezes em treinos muito longos, talvez seja razoável afirmar que a aposta poderia ser feita para um modelo com custo mais elevado, p.e., 800€ ou 1000€».

Porquê esta bicicleta e não outra? Boa pergunta. O raciocínio foi este: ter em consideração que o grupo de mudanças deveria ser, no mínimo, Shimano 105 – de acordo com várias opiniões de entendidos nesta matéria – e não avançar para uma solução que excedesse os 1000€, de forma que as ‘suaves prestações’ ficassem de facto, suaves – o que invalidaria a aposta num quadro em carbono. Este é um item com uso intenso, estimado em 100Km por semana, por isso a aposta numa solução mais económica, muito certamente, acabaria mais tarde ou mais cedo por se revelar a mais dispendiosa, já que acabaria por forçar à compra de nova bicicleta numa gama mais elevada. Mas porquê esta? Ó meus amigos, a oferta é tanta que se torna complicado dizer que esta, entre tantas outras, foi a melhor escolha. Eu, um leigo nesta matéria, tendo em conta os objectivos do uso da bicicleta, o seu valor e os seus componentes, julgo ter feito um bom investimento. Se foi o melhor? Isso já não sei responder. Sei que a cor não podia ser melhor: vermelha. O catálogo da HB também tem este modelo em azul, mas felizmente veio em vermelho.

Nunca tinha pedalado numa bicicleta de estrada. Podia ter feito a estreia de forma discreta, sozinho por estradas com pouco movimento, mas não, atirei-me logo de cabeça num treino com o grupo do Louletano Triatlo, com partida de Loulé e muitos (infelizmente) quilómetros ao longo da EN125. No total foram 46Km em 1:52:00 e 329m de ganho de elevação (no Garmin). De início foi complicado: descobrir que os pedais de encaixe custam mais a sair que os pedais de encaixe no BTT (entende-se assim que existam muitas quedas), habituar-me à forma de por mudanças e aprender a melhor forma de agarrar o guiador. A zona entre o polegar e o indicador deve apoiar naquela curvatura, permitindo que se consiga travar e meter mudanças com o indicador e o dedo do meio.

guiador

E se na velhinha “Top Sirla”, a mudança para pneus de estrada veio trazer uma enorme melhoria no desempenho, agora, essa melhoria ainda foi maior. A bicicleta parece que desliza sem esforço. Uma maravilha. Também entre ter uma de carbono, por mais 300€ ou 400€, para reduzir apenas 1kg(?) no peso total, ou ter esta, em alumínio, com 8,8Kg, talvez seja mais fácil eu perder 1Kg na pança para conseguir o mesmo peso total que é preciso puxar nas rectas e subidas, certo? Em resumo, estou muito satisfeito.

Advertisements
Esta entrada foi publicada em Bicicleta com as etiquetas . ligação permanente.

7 respostas a BH ZAPHIRE 6.9 2012

  1. Meu amigo, parabéns pela compra! Seja ela qual for, o importante é que te sintas bem quando a montas (!!!) e que satisfaça os teus requisitos. Mesmo que um dia mais tarde (ou mais cedo) comeces a verificar que “este pormenor” ou “aquele pormenor” poderiam ser melhorados, podes facilmente pensar em vendê-la, pois esse modelo de bicicleta é mais vendável para iniciados e desvaloriza menos do que qualquer tipo de modelo com quadro em carbono (isto falando em percentagens de desvalorização). Portanto (e como se diz aí por baixo) faz-te à estrada deb!!!!!

    • Obrigado José. Esta compra fez-me lembrar, entre outras, a compra de um computador. Uma pessoa não percebe muito do assunto, informa-se com quem sabe e quanto mais pergunta, mais dúvidas tem. Depois vem um dizer que o PC devia ter disco Xpto, a placa gráfica assim e assado, etc.
      Vou fazer-me à estrada sim 🙂 por semana, pelo menos 2 treinos

  2. LuísAguiar diz:

    Boas, parabéns pelo blog está muito útil e interessante, eu deixei de fumar vai fazer 2 anos em Março, no entretanto ganhei muito peso (sempre tive problemas com excesso de peso), mas no ano passado consegui perder uns 10kg pelo verão, futebol aos fins de semana e durante a semana umas nadadas e corridas (2km a 3km), mas sempre fui muito malandro para correr, detesto mesmo, muitas dores musculares e nos joelhos, enfim um tormento. Ginásios está fora de questão porque o gito não abunda e nunca me entusiasmou cardio indoor .Pelo contrario sempre fui amante das 2 rodas e também tinha uma BTT encostada a ganhar pó, decidi a tempo tirá-la do pó, e ela felizmente ajudou-me e muito a perder esses 10kg, comecei com “passeios” 2x por semana de 10km, e hoje felizmente já vou nos 20km 3x por semana e as vezes 1x 30km ao fim de semana. A minha burra pesa um pedaço (14kg e qq coisa) e visto que onde moro não tenho muitos km’s para poder “rolar” e tenho sim muitas subidas, é muito complicado me arrastar a mim e à bike pelas montanhas acima, engraçado foi que decidi igualmente por comprar uma BH 2012 6.9 achei-a equilibrada e adequada às minhas necessidades de treino.

    • Boa tarde Lu´s, bem-vindo a este espaço. A corrida não é coisa com que todos se dêm bem. Eu já tive uma lesão no joelho à custa disso. É muito bom para perder peso, mas é também um desporto que causa muita pressão sobre os joelhos e articulações. Havendo a hipótese de nadar, será sempre preferível nadar a correr, pelo menos no que respeita a prevenir lesões. Eu nunca fui muito fã do ciclismo, sobretudo o de estrada. Mas este objectivo de participar em provas de Triatlo “obrigou-me” a investir numa bicicleta de estrada. A verdade é que agora ganhei-lhe o gosto, ficando mesmo desejoso de chegar ao Domingo de manhã, por ser a altura em que dá para fazer uma volta mais longa. E ontem, fui tratar de uma lacuna importante: comprei 2 câmaras de ar, 1 bomba pequena, desmontadores e uma bolsa de selim para levar tudo. É que quando se vai para longe, convém pensar na possibilidade de ter um furo e ser capaz de o reparar, para evitar ter de ligar para casa a pedir que nos venham buscar 🙂

  3. Pingback: TRI-IBERMAN, 1º Passo: Já fiz a pré-inscrição | Ma Ke Jeto, Mosso on Sports

  4. Pingback: Um treino madrugador que soube lindamente | Ma Ke Jeto, Mosso on Sports

  5. Pingback: II TRIATLÓN IBERMAN – Media Distancia | Ma Ke Jeto, Mosso on Sports

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s