Os Bi e os Tri Treinos

17BEST-blog480

Recentemente comecei a fazer Bi Treinos. Escusado será dizer que é mais uma daquelas coisas que julgava impossível muito difícil que pudesse acontecer. Acabava um treino e já ficava cansado para o dia seguinte, quanto mais pensar em voltar a treinar no mesmo dia. Mas o corpo humano não pára de surpreender. Isso e o poder dos treinos regulares. De forma natural, damos por nós a percorrer sem grande esforço, distâncias que antes nos faziam ficar de rastos.

A semana passada teve direito a 3 dias com Bi Treinos. Sobretudo com natação de manhã e corrida ao final do dia. 5ª Feira começou com 2500m na piscina e terminou com corrida de 10Km à volta de Faro (com 8h de intervalo entre treinos). Sábado começou com 1700m na piscina e terminou com corrida de 10Km na pista (com 1h de intervalo entre treinos). Por fim, o Domingo começou com 35Km de ciclismo e terminou com 5Km de corrida (com 10m de intervalo entre treinos).

Correr depois de um treino de natação não tem sido complicado em termos de esforço. No Sábado, depois de 1700m na piscina, houve um treino de séries na pista com 4x100m. No final, a sensação era de satisfação e não de cair para o lado. Difícil, para não dizer horrível, é tentar correr depois de pedalar. Tenta-se aumentar o ritmo mas não vale a pena, já que as pernas recusam colaborar. O objectivo era pedalar 2h e logo de seguida correr 30m. Tá bem tá. Foram 30m que mais pareceram 2h. Foram 5Km que mais pareceram 42Km. No fim ficou uma certeza: se o objectivo é participar numa prova de triatlo, então, há que treinar muito mais esta transição. O corpo tem de perceber que já não está em cima de um selim, que o avanço passa a ser feito com passadas sobre o chão, deixar-se de merdas e correr mais depressa.

Se é complicado correr 5Km depois de se pedalar 35km, o que será correr 42Km depois de se pedalar 180Km (isto sem contar com os 4Km de natação, como se isso fosse coisa insignificante). Não é à toa que a prova se chama Ironman, uma prova que o David Caldeirão vai fazer no próximo dia 24 de Junho, em Nice. Só as distâncias metem respeito, mas neste caso, os 180Km do ciclismo têm também a seguinte particularidade: parte-se quase ao nível do mar e 60Km do meio da prova são feitos entre os 800m e os 1100m. Saliente-se que depois de se vencer essas ‘contagens de primeira categoria’ ainda faltará correr 42Km.

May the Triathlon Force be with me.

Advertisements
Esta entrada foi publicada em Treino, Triatlo com as etiquetas , . ligação permanente.

5 respostas a Os Bi e os Tri Treinos

  1. Ganfas diz:

    Tinha a ideia das distâncias do Ironman serem grandes mas acho que nunca tinha visto os valores de cada bloco… é muito quilómetro junto.

    Queria aproveitar aqui o comentário para te pedir uma opinião, estou a pensar começar a fazer natação 1 ou 2 dias por semana, algum conselho em relação à melhor de utilizar estes treinos na piscina para complemento da corrida?

    Abraço

    • Ganfas, o que te posso dizer é que a natação será sempre o melhor complemento para a corrida e vice-versa. Aproveito para transcrever o que escrevi neste post “Na diversidade é que está o ganho“:
      «Isto é – não sei se a expressão fará sentido – como uma “pescadinha de rabo na boca” em termos desportivos. Antes, sei que foi a natação que me deu resistência para correr mais longe. Mas também sei que a corrida ajudou a aumentar a resistência na natação. Senti que, graças à natação, tinha força para levantar pesos. Mas graças à musculação, senti que ganhei força para nadar mais e sem esforço. O mesmo para a corrida, com os exercícios que fiz no ginásio para as pernas e com a passadeira.
      A minha sugestão é que se tente diversificar em relação aos treinos, quer em relação ao tipo (variando a velocidade e as distâncias), quer em relação ao desporto praticado. Do que tenho lido pela Net, sugere-se que após uma corrida longa, o treino seguinte seja moderado, feito correr devagar ou mesmo de natação. Ou seja, a natação em particular pode servir como forma de descontrair os músculos depois de uma corrida ou, para ganhar mais resistência para a próxima corrida. Além também da vantagem de se fazer algo num local imune às condições atmosféricas, já que o calor, frio, chuva ou vento podem muitas vezes desmotivar uma saída para correr na rua
      »
      Repara, o teu coração não sabe se estás a correr, a pedalar ou a nadar. O que sabe é que o corpo está a executar um esforço e que precisa bater mais depressa para que o exercício possa ser efectuado. Por isso, quando tu nadas, tu continuas a contribuir para o aumento da tua forma física, com a vantagem da natação não ser agressiva para as tuas articulações (além da vantagem de ser praticada num local imune às condições atmosféricas). Há também uma fórmula que te diz que 1Km de Natação é equivalente a 4Km de corrida, o que te pode ajudar a dimensionar o treino para efeitos semelhantes, no que respeita ao consumo calórico.
      O ideal seria intercalares um dia de natação com um dia de corrida. Se fizeres um dia de Fartlek ou Séries na corrida, no dia seguinte apostavas em nadar numa distância maior para ganhares força. E mesmo na piscina, podes optar (deves optar) por fazer Fartleck ou séries. Esses treinos vão depois ter enorme contributo para a evolução na corrida. Eu confirmo isso 🙂

      • Fernando Cardoso diz:

        Ganfas de um modo geral o Luis comentou varios aspectos a destacar, primeiro a tua pergunta o treino de natacao pode complementar a minha corrida e qual a melhor maneira de o complementar?

        A prescricao e o planeamento do treino tem a ver com o teu objectivo final, saude ou prova/competicao.

        Se o teu objectivo for ”Saude” tudo e complemento de tudo, fazer um pouco de tudo e essencial pois cada actividade acabara por estimular as diferentes capacidades fisicas no seu global e de diferentes maneiras. Quer seja desporto colectivo ou individual, tendo em mente sempre um treino equilibrado, que englobe treino aerobico ( corrida, natacao), muscular/forca (maquinas/ treino com o proprio corpo), flexibilidade (nao so alongamentos) e coordenacao/velocidade. Isto e vulgarmente chamado de cross training .
        Neste sentido a natacao pode ser um bom complemento a corrida, no sentido em que estas a trabalhar a capacidade aerobica tambem, mas com outro estimulo (usando musculos diferentes nas pernas na natacao que nao usas na corrida e vice versa) e usando mais bracos.

        Se o teu objectivo a correr Ganfas tem uma prova final competicao de corrida, a natacao so sera boa como forma de preparacao fisica no inicio da epoca de preparacao, e todo o trabalho aerobico apartir dai deve ser feito de modo especifico a correr, e devera ser completado com o treino das outras capacidades fisicas referidas na saude tambem.

  2. Amigo… este post foi inspiracional para mim! Gostei e espero que tenha sido inspiracional para mais pessoas. Esta semana estou de regresso aos treinos. 2ª feira fiz 20′ aquecimento + 12 rampas de aprox 500m + 10′ de rolamento. 3ª feira 18 km a 5,30/km e amanhã séries de 14x300m. Isto tudo á tarde, com 1h de natação de manhã, entre 1.000m e 1.200m com muitos exercícios com palas e com prancha para exercitar as pernas… para (re)iniciado creio que não está mal 🙂 Vamos em frente, continua! Abraço

    • 🙂 Obrigado José. O teu comentário também serve de resposta à questão colocada por @Ganfas. Além dos treinos de corrida que executas ao final do dia, ainda completas o treino com sessões de natação onde apostas na força, com palas e prancha. É esse treino alternado que depois acaba por melhorar o desempenho na corrida

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s