A semana que passou … 14.05.2012 – 20.05.2012

2ª Feira: ZZZ (descanso merecido e obrigatório após o triatlo de Ayamonte)

3ª Feira:

Natação – 300m L + 300m C + 2 x 300m L Bilateral c/ Palas + 12 x 50m L Pernas c/ Barbatanas + 2 x 300m L Bilateral c/ Palas e Barbatanas + 300m L c/ Pull Buoy + 300m L. Total: 3000m.

Corrida (Garmin Connect) – Treino de Séries de 400m: 25min para batimentos até 150bpm a um ritmo médio de 5:30/Km + 12 x (400m para ritmo perto de 4:35/Km + 30” recuperação) + 5min ritmo lento. Salientar um ritmo cardíaco médio de 146bpm e máximo de 162bpm Total: 10Km

4ª Feira: Corrida (Garmin Connect) – Treino com o objectivo de fazer 60min de corrida a ritmo médio com pulsações até 150bpm. Total 12Km

5ª Feira: Natação – 200m L + 200m B + 2 x 50m L máx + 500m L c/ Pull Buoy + 2 x 100m L ráp . Total: 1200m.

6ª Feira: Corrida (Garmin Connect) – Treino de Séries: 20min para batimentos até 150bpm a um ritmo médio de 5:36/Km + 5 x (1000m para ritmo abaixo de 4:20/Km + 1 min recuperação parado) + 10min ritmo lento * de salientar que a primeira foi a 4:26 e as restantes a 4:20; 4:18; 4:18; 4:16, com o máx de batimentos em 169bpm. Total 10Km

Sábado: Natação – 200 L + 200 C + 200 B + 4 x 50 (25 CU123 + 25 aceleracao) 10’’ + 4 x 50 L 1’30” Velocidade Máx + 10 x 50 pr L barb 15” + 10 x 250 L 20” bilateral (2 N 2 P 2 B 2 P+B 2 N). Total: 4000m.

Domingo: Ciclismo (Garmin Connect) – Foi a conquista do Barranco do Velho com passagem pelo Cerro de São Miguel. Velocidade média de 22.9Km/h para um ganho de elevação de 900m. O problema é que após chegar ao Barranco, caiu a “Mãe de todas as Chuvadas” e a partir daí o treino passou a prova de sobrevivência. Encharcado, gelado e com o espírito em baixo, foi necessária uma ‘operação de resgate’ a meio caminho. Os 80Km previstos ficaram reduzidos a 66Km. Nota: descoberta que um pseudo impermeável que me acompanhava, é afinal um simples corta-vento, incapaz de suster as pingas de água .

Total distância: 8.2Km Natação + 32Km Corrida + 0Km Corrida (passadeira) + 66Km Ciclismo

Carga semanal: 9h 30m

Advertisements
Esta entrada foi publicada em Treino com as etiquetas . ligação permanente.

5 respostas a A semana que passou … 14.05.2012 – 20.05.2012

  1. Anónimo diz:

    Luis, em 30km de corrida, 20 foram feitos às voltas na pista!?!?!? pensa nisso….
    depois alguns pormenores, corrida na passadeira!!!! tira isso dai…, ou corres ou não corres, e um triatleta coloca sempre bike à frente da corrida 😉
    resgatado(ai essa cabeça)??? mau….., e eu a pensar que já te estavas a preparar para o IMRoth!!!

    • 🙂 Estava a acabar de responder lá nos Tri Montrinhos (espero não estar a fazer confusão em relação ao autor deste comentário). Visto dessa forma é verdade. Foram 50 voltas à pista 🙂 A parte da bicicleta é mesmo a mais complicada. Nem quero pensar em investir em rolos, pois sei que seria incapaz de estar ali no mesmo sítio a pedalar. O senão é que assim estou sempre limitado pelas condições atmosféricas: ou porque ainda é de noite à hora que pretendia ir treinar, ou porque chove, ou porque faz vento, etc etc.
      IMRoth? Parece interesssante 😉 Cito: “Bike: you should control yourself a bit at first. The most common mistake in a long-distance race is to start off too fast on the bike. Roth with its thousands of spectators at the end of the swim course and along the first metres of the bike course might especially tempt you to go off too fast; The Solarer Berg is the biggest catapult of the world. The ride through this hot spot is something you really have to experience. There is nothing similar in the world. So enjoy it, because you will have climbed the hill much faster than you think; Running: starts as if in ecstasy. Real crowds of spectators will cheer you on, the course slightly descends and you go ahead quite quickly. Then there is silence, and the first hill gets you back to reality
      Primeiro um olímpico, depois logo se vê

  2. Joao rita diz:

    Rolos, só se chover a potes, frio, leva-se um cobertor, agora a sério se estás a pensar realizar um halfironman , um investimento em roupa de inverno de ciclismo, pois é no inverno que temos que dar no duro. NO PAIN NO GAIN!!!!

    http://www.estremoztriatlo.blogspot.pt/

    • João, o problema de se começar no triatlo, é o investimento inicial e todos os investimentos seguintes de manutenção ou melhoria. Não é fácil. Mas a verdade é que há coisas que são mesmo necessárias. Além disso, o apostar no barato, como se sabe, por vezes sai caro. Por isso, por vezes, mais vale fazer um investimento mais elevado e ficar com a garantia de qualidade. Esse investimento para o Inverno vai passar por umas calças boas e por umas capas impermeáveis para os sapatos.

  3. joao rita diz:

    vê o t/mail

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s