Prestes a ganhar guelras

Nova imagem (9)

Foto de Donald Miralle (Campeonatos nacionais de natação, Indianapolis, EUA)

Nesta foto, o destaque para a enorme largura das pistas, onde 4 conseguem ir a nadar lado a lado. Eu vejo isto e sinto-me logo apertado quando penso nas pistas da piscina de 25m onde tenho estado de forma intensiva nas últimas semanas. Se me chego mais para o meio, arrisco-me a bater no que vem em sentido contrário. Se me encosto mais à direita, acabo por dar cacetadas nos braços dos miúdos da competição que seguem na pista do lado a fazer grande agitação na água.

Como a recuperação da rotura no gémeo interno não se dá bem com corrida ou ciclismo, tenho ido nadar. Para que se compare, em Julho de 2011, nas 3 últimas semanas, eu fazia 4 treinos por semana, cada um com 1.2Km, o que dava um volume semanal de 4.8Km distribuídos por 2h. Em 2012, nas 3 últimas semanas, eu fiz 4 treinos por semana, a maioria com 3Km, representando um volume semanal superior a 10Km distribuídos por 4h45min. Isto também mostra uma coisa muito simples: com treinos e força de vontade, num ano, consegui evoluir para o dobro do volume a que estava habituado, completando agora sessões de 3Km sem qualquer problema. Isto parece muito, mas mesmo assim não chega aos calcanhares dos que treinam natação para competição, com treino matinal de 2h mais treino ao fim do dia de 2h, o que dará uns 50Km por semana. Digo eu.

O senão disto é que se torna difícil vencer a monotonia. Olho para baixo e vejo uma linha azul pintada no fundo da piscina, respiro para a direita e conto as poucas pessoas que estão na bancada, respiro para esquerda e fico frustrado ao ver os miúdos da competição a passarem por mim em alta velocidade e grande à vontade. Por fim chego à parede e conto mais uma piscina, ou julgo contar, pois por vezes já nem sei a quantas vou. Rodo e repito isto umas 120 vezes. Não é tão monótono como correr numa passadeira ou pedalar no mesmo sítio, mas mesmo assim obriga a que se varie bastante o treino para arranjar motivação e distração. Umas vezes nado com palas, outras com barbatanas, outras com Pull Buoy, outras misturo tudo, outras respiro a cada 3 braçadas e outras a 5, e por vezes, luto contra o relógio ou invento umas séries.

Há 2 semanas, num Sábado à tarde, lá fui treinar. Cheguei às 17:00 e … estava sozinho. Nas piscinas mais pequenas ainda haviam as aulas para os bebés. Mas a piscina de 25m era um autêntico espelho de água à espera que alguém o fosse quebrar. Eu gosto de andar sozinho na pista e nem quero um reboliço semelhante ao da foto para ir treinar, mas tão só também não. Eu sei lá. Uma pessoa vai nadar, dá-lhe uma indisposição, afunda-se e sabe-se lá se o nadador salvador vai reparar nisso. Eu tenho sérias dúvidas quanto a isso. Afinal o tipo não está sentado numa cadeira a olhar fixamente para os que estão a li a nadar. Se houvessem outros a nadar, pelo menos alguém deveria reparar na tragédia. A questão não é só a falta de alguém para gritar: “Socorro! Nadador ao fundo!”, mas também, a possível motivação que outros podem causar no treino. A possibilidade de tentar acompanhar o ritmo de terceiros ou conseguir uma ultrapassagem, são motivos de interesse que tornam o treino mais aliciante. Naquele dia, como em outros, eu estava ali sozinho. Não deixei de nadar por causa disso, mas fiz esta pergunta por diversas vezes: “Mas que raio é que eu estou aqui a fazer?”.

Era Julho. Estava à espera de quê? Certamente estavam todos na praia. Mas … e no Inverno? É por causa do frio? Repito o que já disse num outro post:

Em Olhão, pago cerca de 23€/mês para ter acesso livre as vezes que quiser. Já num ginásio pago 30€/mês para usar a sala de musculação apenas 2 vezes por semana. Além dos benefícios físicos com a natação e do facto do seu valor ser mais económico que um ginásio, a verdade é que por vezes dou por mim a nadar sozinho numa piscina de 25m enquanto que no ginásio chego a ter de esperar que uma máquina fique livre para a poder usar. É estranho. Por razões que não consigo atingir, a natação, apesar de todos os seus benefícios, não é a primeira escolha de quem quer praticar desporto

E assim vou andando, ou melhor, nadando, piscina após piscina e com muitas saudades de correr ou pedalar. A motivação que se sobrepõe à solidão das braçadas? Pensar que já consegui fazer 1500m abaixo dos 30min, sendo essa conquista apenas possível com muitos e muitos treinos.

Esta entrada foi publicada em Natação com as etiquetas . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s