Um ano

cimg0540_blog-18

A 24 de Agosto de 2011 foi publicado o primeiro post neste blog, o post «Porquê “Ma Ke Jeto, Mosso on Sports”?» que explica a origem disto. De tudo o que escrevi nesse dia, destaco este parágrafo:

Cheguei agora à tal fase em que um hobbie se tornou numa coisa mais séria. Primeiro porque estou a praticar desporto 5 ou mais vezes por semana. Segundo, porque dou por mim a ler blogues de corredores e a ver vídeos sobre exercícios de aquecimento antes de uma corrida, sobre como fortalecer o “Core”, ou mesmo sobre bolas de fitness. Nado por norma 1200m e já corro mais de 8Km. Nada de especial para muitos que possam ler isto, valores quase impossíveis para outros. Só que, do que tenho lido por aí, fico sempre com a ideia que estão todos num patamar muito superior ao meu. Eu ainda treino para correr 10Km e a maioria só fala é de 15Km, de meias maratonas, de maratonas ou mesmo de hiper maratonas. Esses servirão de inspiração, mas não creio que alguma vez os possa acompanhar. O futuro o dirá. Um dia, gostava sim de participar numa prova de Triatlo. O senão é a parte de ciclismo. Não gosto de andar de bicicleta, e assim será difícil.

365 dias depois muita coisa aconteceu. Tanta que até parece que este parágrafo foi escrito há vários anos atrás. Corri 10Km sem parar e depois 15Km. Fiz uma prova de 17Km e avancei para 2 meias maratonas. Comprei uma bicicleta e passei a gostar de pedalar neste Sotavento algarvio. O sonho do triatlo concretizou-se, tendo participado em 3 provas na distância Sprint. Agora, por norma, nado 3000m. E o desporto continuou a ser praticado 5 vezes por semana, por vezes 6, com vários dias a incluir treinos duplos.

l27c2-t2

As minhas provas neste ano de actividade. Um ano que permitiu cumprir objectivos e definir outros mais ambiciosos. A curto prazo fica a intenção de fazer um triatlo na distância olímpica. Em 2013, talvez mais provável em 2014, fica a vontade de fazer um triatlo na distância longa, o chamado ‘meio Ironmen’. E uma maratona não está posta de lado, só é preciso é que o meu joelho esquerdo me diga que está em condições para aguentar tão grande exigência.

Sim, cumpriram-se objectivos mas houve um preço a pagar, as lesões. Sobretudo culpa minha, minha, e também, minha. Há um ano confessei que «Durante mais de 15 anos fumei 2 maços por dia. O primeiro passo foi deixar de fumar. O problema seguinte foi engordar os 8Kg da praxe. E quando atingi os 100Kg, achei que estava na altura de mudar. Comecei a andar e por vezes tentava correr. Quando o fazia parecia que ia morrer ao fim de 100m, ou nem isso. Depois veio a natação, mais treinos e os progressos foram evidentes». A vontade de mudar e cumprir objectivos era (é) enorme. O senão é que não se deve puxar muito por um corpinho que durante muitos anos esteve habituado a fazer … nada. Os treinos fazem-nos querer mais, sentimo-nos cada vez melhor e achamos que podemos exigir mais. Até que alguma coisa se parte. Podia ter acabado este ano desportivo em grande forma, mas terminei-o a recuperar de uma lesão muscular. Importante é aprender com os erros. Os treinos vão voltar a aumentar de intensidade e frequência, por isso, será fundamental encontrar um equilíbrio que reduza o mais possível o risco de lesão (lesões vão haver sempre, tão certinho como a morte).

Números, para quem gosta.

 

Km

Horas

% (Horas)

Máx

Natação

199

92

37% (43%)

01:50:00

Ciclismo

1175

45

18% (21%)

02:53:00

Corrida

842

77

31% (36%)

01:57:06

Ginásio

0

35

14%

02:15:00

Muita natação e pouco ciclismo, tendo em conta que o ‘ideal’ deveria ser 20% Natação, 50% Ciclismo e 30% Corrida. Na natação poderei treinar para aumentar a resistência e encarar com maior confiança distâncias mais longas, caso dos 1500m da distância olímpica, mas será difícil melhorar muito mais os tempos que faço. No entanto, ao nível do ciclismo sei que tenho grande margem para melhorar (os tempos nas provas confirmam isso), mas para tal é preciso pedalar muito mais nos treinos. Já a corrida é uma incógnita, pois tudo dependerá do facto de joelhos e gémeos aguentarem maiores exigências de carga e velocidade.

img_7864

A “X Milhas do Guadiana” (17.300m), talvez a prova mais bela de corrida em Portugal, foi feita em 01:39:06. Este ano espero lá voltar e fazer abaixo de 01:29:00. Fiz uma meia maratona em 01:58:53 e 4 meses depois baixei o tempo para 01:53:04. O objectivo seguinte será o de tentar cumprir essa distância abaixo de 01:50:00. Por incrível que pareça, ou talvez não, pelos motivos explicados aqui, nunca fiz uma prova de 10Km. Nos treinos, o melhor registo nessa distância foi de 00:52:23 e confesso ter enormes reservas sobre se um dia conseguirei baixar da tal marca dos 00:50:00.

Foram 52 semanas a registar os treinos neste blog. Para os encontrar é simples: na coluna da direita, basta selecionar a opção «Treino» na caixa intitulada “Os Posts por Categorias”, para que os posts sejam filtrados. Depois é só escolher a semana em causa. Passaram 52 semanas e foram publicados 166 textos, o que dá uma média de 3 publicações semanais. Ganhei o gosto por este blog desportivo e infelizmente deixei o “Ma Ke Jeto, Mosso” ao abandono, sem tempo ou vontade de lá publicar.

Um ano dedicado ao desporto como nunca estive. Até os JO foram vistos com outro interesse, p.e. a vibrar com as provas de 5000 e 10.000, coisa que antes achava uma seca. Um ano onde li com muita atenção tudo aquilo que outros desportistas desabafavam nos seus blogues, passando a ser um leitor fiel dos mesmos. Tenho os meus favoritos numa lista na coluna deste blogue. Entre eles, tenho de fazer uma menção honrosa para o blogue “De Sedentário a Maratonista”, do José Guimarães, e para o blogue “JoaoLima.net”, do João Lima. O primeiro pela diversidade e apresentação dos temas. O segundo pela grande divulgação das provas de atletismo e pela quantidade de dados e enquadramento que costuma fazer nas suas publicações. A todos os outros fica a nota que posso não ir comentando mas vou lendo, aprendendo e incentivando-me com muito do que escrevem.

img_8035

Um destaque especial para a simpatia e entusiasmo do grupo do Louletano DC Triatlo, pela forma como receberam alguém que se mostrava disposto a treinar e a aprender tudo com eles sobre o Triatlo, com o objectivo de um dia participar numa prova. Um grupo de grandes atletas para os quais desejo os maiores sucessos desportivos. Também uma menção especial para o David Caldeirão, que este ano esteve presente em Nice a fazer o Ironmen pela segunda vez, sendo a minha referência de dedicação e empenho no triatlo nacional.

No triatlo de Oeiras aprendi que perder a noção do ritmo na natação pode ser desastroso. Na prova de mar de Quarteira descobri que sou péssimo a nadar no mar com ondulação. Como é que isto se resolve? Treinando muito mais o ritmo de competição na piscina, na distância de 750m e 1500m, e fazer mais treinos no mar com uso do fato térmico. A verdade é que depois de andar a fazer treinos de 1500m a ritmo de competição, houve uma prestação razoável na prova de mar de Altura, chegando ao fim em condições para ir pedalar de seguida, caso fosse um triatlo. Na pista de atletismo aprendi que não posso abusar do ritmo nas séries, senão, passo o ano a escrever desabafos musculares. Correr 5 vezes 800m a 4:10/Km é bom, mas talvez não seja para mim.

Para 2012/2013 fica o objectivo de tentar aumentar o ritmo no ciclismo e na corrida, pois serão os segmentos onde posso melhorar nas provas de triatlo. Vou tentar chegar aos 100Km no ciclismo. Vou tentar fazer 4 a 5 provas de triatlo na distância Sprint e 2 na distância Olímpica. Duvido que me consiga preparar em condições para enfrentar com confiança um triatlo Longo. Muito menos acredito que consiga fazer uma maratona. Mas vou tentar fazer 2 a 3 meia maratonas. Vou tentar fazer 2 a 3 provas de natação no mar. Para tudo isto basta que o corpo colabore, porque a vontade, repito, existe e é forte.

Votos de muitos sucessos e conquistas desportivas para todos

Advertisements
Esta entrada foi publicada em Algarve, Blogs, Ciclismo, Conquistas, Corrida, Natação, Triatlo com as etiquetas , , , , , , . ligação permanente.

5 respostas a Um ano

  1. Anónimo diz:

    Meu caro desejo que consiga alcançar todas as metas a que se propõe. É sempre um prazer ler o que escreve pois poderia facilmente adaptá-las a mim, dado que as minhas apreensões, metas e objectivos são muito parecidos. No entanto é de louvar o trajecto as diferenças notórias de evolução depois de muitos anos de excessos e de pouca actividade fisica. A preocupação com lesões deve estar sempre presente e nortear os treinos e intensidades sempre para as evitar. Tenho sido um martir ao longo de anos, sempre que começo a evoluir aparece alguma que deita por terra meses de trabalho contínuo e de grande dedicação, mas como sabe fazem parte deste jogo em que as regras são muitas vezes ditadas pela sorte mas na sua maioiria somos nós que as fazemos. envio um abraço desportista e faço votos que cumpra todos os seus objectivos pessoais e desportivos.

    Abraço
    JG

    • 🙂 Jorge (Jorge Goes, certo?), é sempre bom encontrar outros que estejam no mesmo patamar que nós. Até mesmo no ritmo de corrida, eu leio relatos dos que correm muito mais rápido que eu e outros que são mais lentos. Mas é muito difícil encontrar alguém que diga andar a correr mais ou menos no mesmo ritmo que eu. É duro ter que lidar com as lesões. Dão cabo da forma e causam enorme frustração por vermos que atingir um determinado objectivo será algo que terá de ser adiado por tempo indeterminado. O meu joelho esquerdo é o meu ‘calcanhar de Aquiles’. É ele que me tem chateado desde a primeira lesão e é nele que eu deposito os meus receios. Sobretudo o medo de criar uma lesão crónica ou tão complicada que me possa impedir de correr ou pedalar. Há que ter espírito positivo, mas confesso que este pensamento me acompanha em muitos treinos.
      A ver se nos cruzamos numa corrida, nas “X Milhas do Guadiana”, p.e.?

  2. Lénia diz:

    Luís, a tua evolução foi exemplar, desde os dias em que decidiste abandonar um vício difícil como deve ser o do tabaco.
    Este ano demonstraste ter grande força de vontade, foste persistente e disciplinado. Muitos parabéns, tens sido um exemplo para todos nós!
    Agora, pronto, é só continuar e esperar alguma evolução que te faça sentir ainda mais realizado.
    Bons treinos.

    • Lénia, vocês todos é que foram um exemplo para mim. Ainda me lembro quando abri este blogue e comecei a ler o que se escrevia por aí, ter tropeçado no teu blogue e lido um post sobre um trail de Quarteira à ilha de Faro, numa distância de 20Km. Caramba, eu nem 10Km conseguia correr, quanto mais 20Km. E nessa altura o triatlo era ainda um sonho. Só no início de Janeiro é que começaram os treinos com o objectivo de fazer a estreia na modalidade. A força de vontade é de facto o mais importante nisto, pois não é fácil acordar e pensar nesse dia se vão ter de fazer 2 treinos e que se não for assim, não se conseguirá encaixar toda a tri-carga de treinos que a modalidade exige. E já me aconteceu ir nadar a um Sábado à tarde, estar sozinho numa piscina de 25m e questionar-me sobre o que estaria ali a fazer. Dúvidas que só desaparecem quando fazemos uma prova, chegamos ao fim e sentimos que tudo o resto valeu a pena para concretizar aquele momento

  3. Pingback: Deprimido para as X Milhas do Guadiana | Ma Ke Jeto, Mosso on Sports

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s