O melhor amigo do ciclista

Assis_chamois-creme_2013

Assos Chamois Creme

O meu ritual antes de saltar para cima de um selim é este: besuntar com gordura, de forma abundante generosa, todas as zonas do corpo que ficam em contacto com o selim. Esta é a única forma que eu conheço e que resulta lindamente no meu caso, de evitar assaduras, mas sobretudo, de evitar que se torne insuportável permanecer sentado no selim ao fim de uns 30Km. Ao reduzir ao máximo a fricção, consigo também reduzir a dormência e a dor nas nádegas que vai surgindo com o passar dos quilómetros.

Já tinha usado uma gordura da Decathlon para evitar assaduras (que entretanto deixou de ser comercializada), e passei a usar uma outra gordura que costumo adquirir na loja das bicicletas (não me recordo do nome). Mas da última vez que lá estive sugeriram esta embalagem. De preço idêntico à outra, cerca de 15€, mas com um pouco menos de quantidade, 140ml contra 150ml da outra. Nas indicações do produto é dito que tem “Efeito calmante e refrescante”, que “Prolonga a sensação de conforto e frescura”, com acção “Antibacteriano” e que “Reduz a irritação e o desconforto”.

Experimentei e … Ó lá lá! Aquilo é mesmo refrescante. De início pouco se sente, mas passados poucos minutos é como se uma onde frescura de mentol invadisse as virilhas e nos levaasse a gritar: “Sim, Sim, Siiiiiiiim”, tipo aquele anúncio do champô. Com esta descrição estou a crer que irei causar quebras nas vendas deste produto entre os homens … Recomendo! Depois de 4h a pedalar em dia de enorme calor, cheguei ao fim impecável.

Esta entrada foi publicada em Ciclismo com as etiquetas . ligação permanente.

2 respostas a O melhor amigo do ciclista

  1. Lénia diz:

    Ó lá lá!
    Estou a ver que andas a obter boas sensações em cima do selim… 🙂

    Obrigada pelas tuas palavras lá no blog. Qualquer palavra animadora neste momento tem muito valor para mim. Próximo objectivo: chegar a Sevilha, papar aqueles km todos e acima de tudo sem lesões.
    Beijinhos e continuação de bons treinos.

  2. Anónimo diz:

    🙂 Desculpa lá, ó Luís, mas acho que esse simmm simmm será possível em alguns homens, acho! Bom, mas não foi a parte mais importante que retirei deste post. Por acaso, nunca senti essa necessidade. Já as dores no rabiosque, essas foram passando à medida do número de horas que fui acrescentando. É concerteza uma boa dica para quem sofra do mesmo problema. Abraço.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s