1ª Corrida Faro Ativo

DSC05565

Antes da prova, na companhia dos atletas do C.O. Pechão

903151_682783935088574_376434972_o

E depois de cortar a meta, eufórico com o resultado

27 de Outubro de 2013, manhã de Domingo, completei a prova “1ª Corrida Faro Ativo” em 00:37:10, a que correspondeu o 77º lugar da geral (entre 312) e o 18º lugar do escalão M45-49 (entre 42). Uma corrida organizada pela Xistarca com o apoio da CM de Faro.

Resultados oficiais aqui (geral) e aqui (escalões)

A Corrida e aquilo que interessa

Como já disse aqui várias vezes, este Algarve é um deserto no que respeita a provas de 10Km. Por isso não podia perder esta oportunidade de tentar atingir um dos objectivos propostos para a época desportiva 2013/2014: tentar baixar dos 45min numa prova de 10Km. Andei a treinar para isso e estava com confiança para conseguir esse feito. Aliás, importa salientar que na corrida eu passei de “vou tentar fazer os 10Km abaixo dos 50min” para “vou tentar fazer os 10Km abaixo dos 45min”. Algo ambicioso para quem passou o ano anterior a lidar com 3 lesões e que não consegui ver grande evolução na corrida, em particular, no que respeita à velocidade.

E como se consegue correr 10Km abaixo de 45min? Correndo essa distância de forma que a média final seja inferior a 4:30min/Km. Num treino, praticamente já tinha feito isso, portanto, tendo em conta o factor motivante e empolgante associado a uma corrida, parecia certo que atingiria o objectivo. Mas nestas coisas o excesso de confiança não é bom aliado. E se por acaso houvesse um entrave, um imprevisto, voltar a tentar ficaria para data incerta, já que por aqui, repito, não há uma prova de 10Km todos os fins-de-semana, quase como sucede em Lisboa. Era quase o tudo ou nada. Ou vai ou racha.

Nesse contexto, desta vez nem houve dúvidas sobre o posicionamento antes da partida: lá à frente, assim a 2 metros dos primeiros, para não perder tempo a ter de andar em zig-zag, e posicionado o mais à direita possível, para não impedir a passagem de mais rápidos pelo meio. A minha corrida, comparada com os primeiros, continua a ser muito lenta. Mesmo assim, à minha volta e bem lá na frente, vi muitas caras de quem eu sabia serem ainda mais lentos que eu, continuando a existir a mesma questão: porque insistem em ir para a frente para depois obrigarem os mais rápidos a fazer gincana após o tiro de partida?

Deu-se a partida e ainda tentei seguir o plano de fazer o primeiro quilómetro num ritmo próximo de 5:00min/Km para aquecer a máquina. Tá bem abelha. Toma lá com 4:16min/Km que é para por a máquina ao rubro. E mais depressa que isso só se fosse para gripar o motor. Apesar desta velocidade (considerada alucinante o ano passado), via as costas de muitos conhecidos e não conseguia juntar-me a eles. Caramba! Esta malta corre muito. “Bom, preocupa-te contigo e deixa lá os outros. Afinal vens aqui competir contra o cronómetro ou contra terceiros?”, isto terá sido um bom momento de lucidez que tive naquele momento, senão, ainda tentava forçar mais e dava cabo de tudo.

2 km» 4:21min/km * 3 km» 4:14min/km * 4 km » 4:15min/km * 5 km » 4:19min/km.

Os meus 5Km mais rápidos de sempre, no tempo de 00:21:19. E o esforço? Pulso a 175bpm, ali no Red Line. Se este se mantivesse assim, daria para continuar. Se subisse ainda mais, teria de abrandar um pouco. Um indicador discutível, já que em termos de respiração não estava ofegante. Estava num esforço, vá lá, desafiante, mas não estava a sentir que tinha de parar, como se estivesse a fazer séries na pista no limite. E isto prende-se com a tal questão de se correr sem leitor de batimentos cardíacos. Se não tivesse levado a faixa do Garmin e nem tivesse leitor de GPS a indicar o ritmo, se calhar até ia mais depressa. Estaria a abusar em demasia ao fazer isso?

Ao passar pela meta para dar início à segunda volta, começo a notar que estou a ganhar terreno em relação a alguns corredores que tinha como referência. Eu estava a correr um pouco mais lento, a cerca de 4:20min/km e mesmo assim estava ir mais rápido que outros à minha frente. Ou seja, esse foi o momento em que lembrei-me de todos os treinos no C.O. Pechão, com muito sobe e desce, com exercícios de corrida, com abdominais, com fartlek e com corridas na areia da praia. Lembrei-me também dos treinos na terra batida no Ludo. Nesse momento lembrei-me de todo o trabalho que estava para trás e do resultado que estava a produzir naquele momento: eu sentia-me com força para manter o ritmo.

O último quilómetro foi de tentativa de manutenção da posição, e ainda terminei com um sprint para cortar a meta. Estava feito. 00:37:10 em … QUÊ!? EM QUANTO? 8.66km?

E assim, sabendo que esta seria, provavelmente, a única prova de 10Km onde poderia tentar atingir um dos objectivos traçados, acabo por descobrir que o tempo obtido não tem qualquer carácter oficial. Serve o consolo de fazer uma extrapolação do resultado? Pois que seja. Ora bem, admitindo que faltavam 1340m para atingir os 10Km e admitindo que manteria um ritmo de 4:20min/Km, isso significa que deveria fazer uma marca próxima de 00:43:00. Excelente, sem dúvida, mas não cheguei a fazer isso em termos oficiais. Raios!  

O negativo

Foi mau. Foi muito mau. Eu paguei para correr 10Km. Não paguei para correr 8.66km. É como pagar um bilhete de cinema e o filme ser cortado a 10min do fim. Quem é que gosta disso? Que palhaçada. Mas veja-se o caricato disto. Na véspera da prova, nessa tarde, alguns que foram levantar o dorsal foram informados que o percurso da corrida tinha sido alterado. Perdão!? Foi o quê!? Na véspera da prova? Mas estão a gozar?

A diferença foi apenas esta. Na página da prova – até mesmo no dia de realização da prova – estava anunciado este percurso, o qual, como se pode ver pela altimetria, tinha 5km por volta.

Nova imagem (43)

Só que a Xistarca e a CM de Faro, a borrifarem-se para os corredores, decidiram fazer uma alteração de última hora, para este trajecto

Nova imagem

Ou seja, deixámos de passar pelo meio da cidade e andámos ali juntinhos ao longo de uma avenida paralela à linha do comboio. É lamentável.

Se houve uma razão para isto? Claro que houve. Dinheiro, pois claro. O percurso original obrigava a fechar mais ruas e à contratação de um maior policiamento, o que, consequentemente, teria impacto no orçamento previsto pela Xistarca. Um problema que só se colocou quando a Xistarca viu que afinal não atingiria um determinado número de inscrições. Ou seja, para não ter de pagar X à polícia e ficar com prejuízo, decidiu mudar o percurso para um que exigisse menos policiamento, mesmo sabendo que não teria a distância anunciada. Falhar a distância por 200m é mau. Por 500m é grave. Mas falhar por 1340m? É o que temos neste Algarve. Mas posso garantir que a Xistarca não me apanha noutra prova por aqui. Infelizmente, se quiser fazer uma marca oficial aos 10Km, estou a ver que tenho de ir a Espanha, que sempre fica mais perto que Lisboa.

E se a organização da prova foi uma desilusão, o que dizer do público? Eram tantos, tantos, mas tantos, que até formavam corredores onde se tornava difícil correr entre tanto entusiasmo e apoio. Caramba … que deserto. Uns gatos pingados, aqui e ali, com ar ensonado a ver quem passava. Vale a pena pagar para ter isto? Já falei que tenho de ir a Espanha? Já mencionei que será em Sevilha que vou fazer a estreia na maratona? Porque será?

Advertisements
Esta entrada foi publicada em Algarve, Corrida, Faro, Provas Desportivas com as etiquetas , , , . ligação permanente.

4 respostas a 1ª Corrida Faro Ativo

  1. dcaldeirao diz:

    não posso deixar de reparar na diferença em relação à CONFIANÇA com que, agora, encaras uma prova!!! em relação às “provitas” de atletismo, sem duvida que para quem está no algarve, qualquer corrida (é mais) popular do lado espanhol…, e não te esqueças que sevilha é mais perto do que lisboa, para já não falar dos menores custos associados, das boas t-shirt’s no final.
    só um reparo…, deixa-te de extrapolação de resultados, servem apenas como indicador, pois o resultado só se atinge no dia da prova!!! 😉
    nas X milhas já se vai ver uma grande evolução de certeza…
    p.s. ainda não sabias como é a organização da xix??? agora já sabes…

  2. LUIS VIEGAS diz:

    O David que já foi a Meia dos Palacios que te conte em relação ao publico.

  3. Anónimo diz:

    É para a meiamamaratona de portimao nao ser a única!

  4. LUIS VIEGAS diz:

    Luis prova de 10 Km nesta altura é complicado agora é época de meias existe uma Dezembro mas é longe é em Cadiz( vais ter que deixar o objectivo de baixar dos 44 min. para a Primavera).
    Duas informações dia 23 Novembro Carrera Marismas de Odiel 16 Km(terreno igual ao Ludo), visto que vais participar na Maratona de Sevilha há uma Meia em Huelva dia 9 Fevereiro de 2014 que seria bom para prepares a Maratona de Sevilha e é perto de casa.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s