X Milhas do Guadiana, 22ª edição, 2013 – Fotos

Infelizmente, pelos motivos aqui descritos, fiquei impedido de ir correr na 22ª edição daquela que será a prova mais bela de Portugal e a minha favorita. Alternativa? Fui lá fotografar e apoiar os amigos. Como? Fui de carro para VRSA e fiquei por lá a tirar fotos no estádio, até cerca de 10min antes da partida.

IMG_5693

(Alguns dos que costumam participar no “Corridas à 6ª Feira”)

IMG_5703

(Foram muitos a correr com a T-Shirt da “Let’s Go”, da qual falarei em breve)

IMG_5742

(E os “Leões do Sul” a correr em casa)

Depois disso montei-me na bicicleta, a minha velhinha Top Sirla, e fui a pedalar em direcção à ponte sobre o Guadiana, ou melhor, a tentar vencer o vento forte que soprava de Norte.

1397979_687531207926695_1525293973_o

(Obrigado ao Luis Mestre que estava estrategicamente colocado à saída de Castro Marim e viu-me passar)

Eu a seguir no caminho da prova, com um colete a fazer de conta que era da organização (não fossem embirrar comigo) e preocupado que não me deixassem passar. O tanas. Segui ao longo da ponte a lutar contra o vento, desta vez a soprar perpendicular ao meu andamento, e posicionei-me no final do tabuleiro.

IMG_5750

(Manuel Ferraz a liderar, com o espanhol Miguel Beltran logo atrás. No final a vitória sorriu ao espanhol, com um tempo de 00:55:42 e média de 3:13min/km)

IMG_5832

(David Caldeirão sempre em grande nível. Um enorme exemplo desportivo. 39º da geral com 01:06:07 e média de 3:49min/km)

IMG_5847

(Vera Fernandes, a vencedora no sector feminino, com 01:06:07)

IMG_5838

(O Fernando Fernandes, que para além de fazer ultra maratonas de 260km, também sabe correr depressa, sendo o 33º da geral com 01:05:38)

Ali fiquei durante cerca de 20min após a passagem do primeiro corredor. Ao fim desse tempo, peguei na bicicleta e pedalei a alta velocidade para a meta com o objectivo de conseguir voltar a fotografar a maior parte dos corredores e ainda apanhar os que não fotografei na ponte. E foi neste trajecto que fiquei na dúvida se aquilo era uma prova de corrida ou um passeio de BTT, tal era a quantidade de ciclistas a acompanhar os amigos. A organização da prova, apesar do regulamento proibir isso, nada fez para impedir um ciclista que fosse de continuar ao longo da prova. E depois vários quilómetros a ritmo ‘alucinante’ – tanto que até me ia espalhando numa travagem mais forte, precisamente por causa de um ciclista que mudou de direcção para falar com um amigo – lá cheguei à meta à frente de muitos corredores. E ali fiquei até fotografar quase todos os que tinham de cortar a meta.

IMG_6432

(Ana Dias a voltar a dar brilho às corridas)

IMG_7000

IMG_7004

(Amizade e companheirismo na hora de cortar a meta)

IMG_6754

(António Cabral e Tânia (Ela) a correr com a camisola da “Let’s Go”)

Por fim foi hora de ir para junto dos que terminaram a prova. Uns já com banho tomado, outros ainda à espera de receber a T-Shirt técnica.

IMG_7275

(Com muito orgulho, a equipa que representou o C.O. Pechão)

E por falar em T-Shirt técnica, apenas para mencionar a qualidade da que foi oferecida no final desta corrida. A cor é discutível (eu adoro). A qualidade: excelente. A fazer esquecer a pobreza do que se oferece por cá, em algodão e com uma impressão ranhosa. No final das provas, os espanhóis é que sabem fazer as coisas como deve ser. E a Cruzcampo, com a sede, marcha com uma grande pinta. Olé!

camisola X Milhas

A classificação geral aqui.

As 910 fotos aqui, no Facebook.

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Algarve, Corrida, Espanha, Fotos, Portugal com as etiquetas , , , , . ligação permanente.

3 respostas a X Milhas do Guadiana, 22ª edição, 2013 – Fotos

  1. caldeirao dferro diz:

    em tão pouco tempo…, já és mais conhecido (e conheces) do que alguns que andam por aqui há muito tempo!!! está bem à vista a qualidade de pessoa que és 😉
    não posso deixar de referir, que, para quem está lesionado andas muito activo no domingo…
    p.s. obrigas-me a actualizar o meu blogue!?

    • 🙂 Obrigado David. No Domingo foi assim uma atitude de “pôrra, que se lixe esta merda”. Saí da ponte a pedalar à maluca e nem quis saber do que pudesse ter ali. Mas no final da esfrega, a pontada no tornozelo tinha voltado mais forte, a lembrar que milagres de cura não existem. Hoje vou fazer uma ecografia para saber se tenho rotura ou não. Tento não pensar, mas estou mesmo desatinado com isto. E desta vez não foi de correr na pista, pois já nem me lembro da última vez que lá pus os pés

  2. Pingback: X Milhas do Guadiana, 22ª edição, 2013 – Vídeo | Ma Ke Jeto, Mosso on Sports

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s