Afinal é tendinite

tendinite dos extensores

Depois do ortopedista ter carregado naquela zona com o polegar e feito o diagnóstico imediato de “rotura da junção músculo tendinosa dos peroniais”, eu lá fui obter uma segunda opinião a uma fisioterapeuta, tendo ficado a ideia que seria uma inflamação. Na dúvida e após já ter passado por 3 lesões e saber bem o que a casa gasta, arranjei forma de ir fazer uma ecografia. Aliás, um exame que, na minha opinião, deveria ter sido passado de imediato pelo ortopedista.

Ontem fui fazer a ecografia e só na próxima 2ª Feira é que tenho relatório. Mesmo assim, através da médica que realizou o exame já sei o diagnóstico: nada de rotura, mas sim, uma tendinite dos extensores ou uma tendinopatia peroneal. Entre rotura ou tendinite venha o diabo e escolha. Uma coisa é certa, isto vai demorar tempo a passar e esta semana a corrida continuará fora de questão. Resta saber se ao menos posso realizar os outros treinos, isto é, se posso pedalar ou bater os pés na natação.

Hoje fui à consulta com a fisioterapeuta. Mais um ‘massacre’ naquela zona, quase a precisar de morder algo para aguentar os dedos ali espetados com a massagem. Massagem Transversa Profunda ou um método de ‘tortura’ inventado por James Cyriax, o qual acreditava que “All Pain has a source“, “All treatment must reach the source“, “All treatment must benefit the lesion“. Dito isto, é cerrar os dentes e aguentar a coisa de forma heroica. Na opinião da fisioterapeuta, eu não deverei parar com os treinos. Devo moderar a intensidade, mas devo continuar a treinar, corrida incluída. Bem, já estou há 8 dias sem correr e, face às queixas que ainda tenho, vou ficar mais uns dias sem tentar a corrida. E para a próxima semana, vou ter de arranjar umas 10 sessões de fisioterapia, via seguro, que ponham o tornozelo em condições.

Com isto, uma vez mais, fiquei com péssima opinião dos ortopedistas. Que me desculpem os ortopedistas que estiverem a ler isto, mas de facto, não tenho tido sorte com os ortopedistas com que tenho lidado por causa das lesões que tenho sofrido. Este médico espetou o polegar naquela zona e disse de imediato que era rotura, que nem valia a pena fazer uma ecografia. Que eu tomasse anti-inflamatório e lá voltasse à consulta dali a 8 dias. Pôrra para isto. Por acaso fui logo pedir outra opinião e por acaso fui fazer uma ecografia. E fiz isso com base na experiência do que aprendi com o processo de avaliação e cura das lesões anteriores. Se não tivesse ido à fisioterapeuta e não tivesse ido fazer a ecografia, hoje estaria de novo na consulta com o ortopedista, para ele, talvez, se decidir a mandar-me fazer uma ecografia e para lá voltar quando tivesse os resultados. E neste processo, que demora sempre muitos e muitos dias, ficamos sem treinar, irritados e deprimidos, sem que tenha tido início qualquer processo de cura.

Praticar desporto é fantástico, até ao dia em que somos brindados com uma lesão.

Advertisements
Esta entrada foi publicada em Corrida, Fisioterapia, Lesão com as etiquetas , , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s