A caminho do Iberman e aquilo que fiz

1620619_271973482961742_368184901_n

No início de Novembro de 2013 estava a correr como nunca tinha corrido, e tudo levava a crer que fosse capaz de fazer um excelente tempo (para mim) nas X Milhas do Guadiana. Nessa altura também estava no horizonte a Maratona de Sevilha, no final de Fevereiro de 2014. Mas o que é bom, no meu caso, nunca dura muito. A 4 dias da prova das X Milhas, surgiu-me a “Mãe de todas as tendinites” no tornozelo e pumba! Praticamente 7 semanas de paragem. Além de ter perdido várias provas pelo meio, já que o final do ano é sempre rico nessa matéria, também me vi forçado a abandonar a ideia de ir a Sevilha.

Como uma desgraça não vem só, na última quinzena de Dezembro, quando estava a apostar mais forte na natação, e também no ciclismo, para manter a forma, eis que apanho a “Mãe de todas as gastroenterites” e pumba! Mais 2 semanas sem conseguir fazer fosse o que fosse, a comer pouco ou nada, e a ver desaparecer uns 2kg.

Treinos em 2013
Nova imagem (1)

Ou seja, pode-se dizer que a minha preparação para o Iberman terá começado em Janeiro de 2014, com um Reset à forma física. Se no início de Novembro de 2013 estava a correr muito, em Janeiro de 2014 estava a correr pouco e a sentir todas as dificuldades de recomeçar a treinar. Este recomeçar é sempre desmoralizante.

Nova imagem (2)

Como se pode ver, o ciclismo é o segmento onde é mais complicado ter consistência nos treinos. Pedalar pelo menos uns 150km por semana já não seria mau, e só consegui isso em 2 semanas. É muito pouco.

Na corrida, o medo da lesão esteve sempre presente, e isso fez com que a carga não aumentasse muito. Corri várias vezes durante a semana, mas sempre corridas abaixo dos 10km. Durante estas 10 semanas apenas fiz um treino de 15km, o que é claramente insuficiente para manter um bom ritmo durante os 21km do Iberman. Sinto perfeitamente que faltaram treinos mais longos de corrida.

Mas foi isto que fiz e será com isto que vou ter de enfrentar o triatlo Longo do Iberman

Esta entrada foi publicada em IBERMAN, Triatlo com as etiquetas , . ligação permanente.

4 respostas a A caminho do Iberman e aquilo que fiz

  1. caldeirao dferro diz:

    vai correr bem certamente…, basta que não exageres em nada, que mantenhas o corpo em acção sem te “queimares”, podes não ir tão rápido, mas até vais chegar mais tranquilo à meta!!! como digo sempre para fazer um IM (ou 1/2) basta uma hora por dia, mas é preciso ter consciência disso no dia da prova…
    se te deixa mais tranquilo, posso dizer que a tua carga mensal é igual à minha…, semanal😉

  2. Rute diz:

    “Este recomeçar é sempre desmoralizante” – como entendo isto, apesar de a um nível muito mais amador!…
    Mesmo com os contratempos, esses números dos treinos são impressionantes.
    Tudo a correr bem no Iberman! Força.

  3. Força Luís! Eu acredito num bom resultado. Boa sorte para a prova. Um abraço

  4. LUIS VIEGAS diz:

    Boa sorte colega. Aposto que baixas das 5 horas.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s